Comunicações paroquiais urbanas na Europa, 1049-1545. Univ. Coimbra, diciembre 2021

3MU302image004
Share on facebook

Em dezembro de 2021, o Centro de História da Sociedade e da Cultura, da Universidade de Coimbra, receberá o Research in Medieval Studies, uma organização conjunta do CHSC-UC, CITCEM-UP e IEM-NOVA, com o apoio da Imprensa da Universidade de Coimbra, que este ano terá como tema The urban parochial communities in Europe, 1049-1545.
Recentemente, alargámos o prazo da chamada de artigos até ao dia 31 de maio. Assim, venho por este meio pedir, se possível, a divulgação da chamada de artigos juntos dos contactos da SEEM.
Tratando-se de um evento internacional que visa o debate comparativo e de confronto entre realidades de geografias diversas, as comunicações e artigos a publicar devem ser apresentados em inglês.
Abaixo, partilho a apresentação do tema e do questionário de estudo em Português e, em anexo, a chamada de artigos oficial do evento.

Comunidades paroquiais urbanas na Europa, 1049-1545

Convidamos à submissão de trabalhos de investigação inéditos e originais sobre as comunidades que se organizavam na paróquia urbana medieval, numa cronologia estabelecida entre o arranque da dita “Reforma Gregoriana” e o início do Concílio de Trento.

Amplamente desenvolvida pela historiografia europeia, a história da paróquia persiste muito marcada e condicionada por uma abordagem institucional, o que decorre, entre outros aspetos, da disponibilidade das fontes existentes e da própria lógica de arrumação e conservação arquivística dos documentos. Por sua vez, o estudo da rede paroquial tem assentado, em grande medida, na análise dos registos produzidos com vista à execução da fiscalidade eclesiástica, através dos quais Roma se fazia representar a uma escala “universal”. Sem pôr em causa o valor dessas perspetivas, ou a relevância da tipologia de fontes em que assentam e que são, muitas vezes, únicas e incontornáveis, o encontro RiMS 2021 pretende colocar em evidência as investigações desenvolvidas sobre as comunidades que compunham a paróquia urbana e que, muitas vezes, preexistiam nos seus territórios, antes da institucionalização da jurisdição e da circunscrição paroquial.

Neste sentido, convidamos à submissão de propostas de estudos assentes em análises sociológicas que foquem as comunidades laicas e eclesiásticas e os diálogos e interações – tanto cooperativas e colaborativas como conflituais e concorrentes – que se estabeleciam entre elas e caracterizavam a paróquia, nas suas dimensões temporal e espiritual. As propostas podem incidir sobre análises de longa duração ou cronologias mais restritas, assim como podem focar qualquer cidade da Cristandade Ocidental e Oriental. As abordagens comparativas serão muito bem-vindas, assim como os estudos de micro-história, bem integrados conjunturalmente, que lancem ou permitam traçar ulteriores visões comparativas.

Como ponto de partida para os estudos a desenvolver, sugerimos quatro eixos de investigação, que não devem ser vistos como secções distintas, mas como planos de análise a cruzar e articular, sempre que possível, com vista a contribuir para compreensão daquela realidade institucional, jurisdicional e fiscal comum a toda a Cristandade – que era a paróquia – através do conhecimento dos homens e das mulheres que a integravam.

  1. Comunidades eclesiásticas seculares e regulares, no centro e na órbitra da paróquia
    a)
    o recrutamento e a composição social.
    b) integração no universo paroquial e o serviço religioso e pastoral.
    c) as dinâmicas de colaboração e concorrência.
  2. Famílias e linhagens urbanas: estratégias de afirmação social e de preservação da memória.
    a) a fundação de igrejas e paróquias e o exercício do direito de padroado.
    b) a fundação de capelas e cerimónias post mortem.
    c) a participação e o mecenato da liturgia paroquial.
  3. Grupos socioprofissionais urbanos: associação, representação e solidariedades.
    a) as guildas e as confrarias de mester na sua relação com a paróquia.
    b) a fundação e manutenção de capelas para a memória do grupo.
    c) a construção de uma liturgia própria na paróquia.
  4. Os estrangeiros, as minorias religiosas e as profissões moralmente reprováveis: dinâmicas de integração e de exclusão.
    a) a consciência e a representação de grupo e a sua relação com a paróquia.
    b) a convivência e a separação dentro do universo paroquial.
    c) a coexistência de diferentes cultos e culturas.

As/os interessadas/os devem enviar uma proposta de comunicação (500 palavras) juntamente com a sua informação curricular (máximo 2 páginas) até ao dia 31 de maio de 2021 para o email rimsmeeting@gmail.com. A decisão sobre a aceitação ou não das propostas de comunicação será enviada até ao dia 15 de junho.

Cartel

¡Comparte con tus amigos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

¿Quieres contactar con nosotros?